galdinoalves

poesias

Textos


20 - LONGE DO TEU CORPO EUFICO NO VOLUME MORTO...
PP
Cada segundo sem te vê,
É tal se o tempo parasse
E o meu coração a te querer
Ao mundo todo confessasse,

A tua saudade dói podes crê
Pois longe desse teu corpo
Este meu corpo a padecer
Fica no volume morto.

Pois somente a tua presença
Preenche esse grande vazio
Que me torna alguém triste, frio,
Carente e sem esperança.

Mas pra mim tu és a chuva

Que ao cair do céu no meu leito,
Acalma a minha alma turva
E nos faz um par perfeito!

Barreiras-BA-16-12-2017
Antônio Galdino.
Antonio Galdino
Enviado por Antonio Galdino em 17/12/2017
Alterado em 12/03/2019


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras